A Zimba Empreendimentos, incorporadora com atividades no desenvolvimento de galpões, vai entregar, em Itatiba (SP), no fim de semana, seu primeiro empreendimento. O foco da Zimba, segundo seu fundador e diretor-geral, Diego Briguenti, não é produzir em escala, mas desenvolver projetos com padrão “triple A premium”, com demanda assegurada e manutenção de preços mesmo em momentos de piora do mercado.

No modelo adotado, a Zimba incorpora os condomínios, vende os galpões para investidores qualificados do varejo, busca inquilinos para os imóveis e faz a gestão após a entrega. A intenção é criar uma carteira de longo prazo com os investidores, de acordo com Briguenti. O prazo mínimo de locação são cinco anos.

O condomínio de galpões modulares de Itatiba, cujo Valor Geral de Vendas (VGV) é de R$ 65 milhões, ainda não foi locado. Segundo o diretor-geral da Zimba, há sete consultas firmes de potenciais inquilinos, entre eles uma multinacional alemã do setor automotivo, interessada em ser usuária única do condomínio logístico. A definição da ocupação ocorrerá nos próximos dez dias, conforme o executivo.

Nas negociações em curso, os preços de locação estão em linha com os do mercado, conforme Briguenti, mas superiores aos prometidos aos investidores. Do VGV total do projeto, R$ 17 milhões ainda não foram comercializados.
O diretor-geral da Zimba diz esperar continuidade no crescimento da demanda por espaços para atender à necessidade de armazenagem de produtos para a nova classe C, assim como da procura de empresas por imóveis mais modernos e eficientes.

Para os próximos dois anos, estão previstos investimentos de R$ 200 milhões na compra de terrenos e desenvolvimento de projetos, com foco em áreas situadas à distância de até 100 quilômetros da cidade de São Paulo.
A terraplenagem é feita pela Terram, e a construção fica por conta da Zimba Engenharia.

Por Chiara Quintão | De São Paulo